É PRECISO IR AOS EXTREMOS DE SI,
PARA QUE POSSA EXPERIMENTAR-SE POR INTEIRO !


Débora Vasconcelos

quinta-feira, 3 de abril de 2014

EXUMAÇÃO - 04:59h - 29.03.2014 - Cotia

Aí você percebe que há coisas que você realmente não deve falar, portas que você não deve abrir, sentimentos que não existem para ser explicados, pois não há palavras para traduzi-los e sempre vai ficar faltando algo.
E o que era para ser bom ao se por pra fora e se desebafar do jeito que dá com as palavras e formas que se tem, se torna algo ainda pior, só pelo fato de se ter entrato em contato com aqueles sentimentos novamente, por tê-los trazidos à tona e nada ter sido resolvido, solucionado, apenas "redoído", "remachucado", deixando o ar podre com essa exumação.
Aí você entende que certas coisas não é o tempo que cura, o tempo também não entra ali, ele se isenta de tal responsabilidade.
E essas coisas por serem incuráveis, ou morrem com a gente, ou nos mata.


Débora Vasconcelos


2 comentários:

LIGIA MARIA disse...

"E essas coisas por serem incuráveis, ou morrem com a gente, ou nos mata."
São sentimentos tão próprios, tão pessoais, que não combinam com cumplicidade.
Daí o nome do blog: "Extremos de Mim".


Débora Cristina Vasconcelos disse...

Exatamente Liginha! Ontem passei uma tarde maravilhosa me deliciando com os textos do seu blog. Obrigada por me acompanhar!

Beijos mil!!!